Web-FerroMHnegativo.jpg (5735 octets)      Coudelaria M. Heleno - Haras Biarritz      Web-Piaf MH1.jpg (8969 octets)

  Imprensa
Home Index Artigo 001 Artigo 002 Artigo 003 Artigo 004 Artigo 005 Artigo 006 Artigo 007 Artigo 008 Artigo 009 Artigo 010 Artigo 011 Artigo 012 Artigo 013 Artigo 014 Artigo 015 Artigo 016 Artigo 017 Artigo 018 Artigo 019 Artigo 020 Artigo 021 Artigo 022 Artigo 023 Artigo 024 Artigo 025 Artigo 26 Artigo 27 Artigo 28 Artigo 29

 

Livros da autoria de Manuel Heleno:

 

"Tourada - Tradição Portuguesa"

Autor - Manuel H. Domingues Heleno

 

 


O lançamento deste livro teve lugar 
no Museu Nacional dos Coches, 
dia 30 de Setembro de 2010, às 18h30

(Ver o PDF do livro em: https://www.dropbox.com/sh/oom21heb0a8j7e7/nXdf6KCYAK/Tourada)

TOURADA, TRADIÇÃO PORTUGUESA

por Manuel H. Domingues-Heleno

No momento em que o Ministério da Cultura cria a "Secção Tauromaquia" no âmbito do Conselho Nacional da Cultura, em "Tourada - Tradição Portuguesa", o autor fez uma investigação histórica profunda, que nos transporta desde a mitologia até aos nossos dias, o que torna esta obra um notável contributo para a história da tauromaquia em Portugal e no mundo. Trabalho enciclopédico, histórico e pedagógico, ultrapassa largamente as 400 páginas. Contém mais de meio milhar de imagens (de que 200 fotografias ocupam toda a página) e apresenta-se numa edição luxuosa de grande formato (35 cm por 28). Todos os intervenientes na Arte da Tauromaquia são analisados: Cavaleiros, Forcados, Peões de Brega, Campinos, Emboladores, Touros e Cavalos.

Depois do prefácio escrito por D. Diogo de Bragança, VIII Marquês de Marialva, o autor, Manuel H. Domingues-Heleno, divide a obra em 3 partes.

Na primeira, intitulada "História", fala-nos do touro na mitologia, e nas festas tauromáquicas antes da fundação de Portugal. Segue-se o estudo da sua evolução através dos séculos, até aos nossos dias. Também é analisada a individualização da corrida de touros à portuguesa no século XVIII, e são comentados os principais cavaleiros e forcados dos séculos XIX e XX, sem esquecer os do início do presente milénio.

Na segunda parte do livro, "Os Actores", são abordados detalhadamente o cavaleiro, o forcado e o peão de brega, explicando-se a evolução das diferentes sortes e maneiras de tourear. As listagens de nomes marcantes são exaustivas.

Seguidamente são tratados o touro e o cavalo, suas origens, suas características e seu manuseamento. Fala-se das ganadarias portuguesas, do campino, do embolador e do ensino do cavalo de toureio. Um importante capítulo é dedicado aos Mestres Portugueses da Arte Equestre.

Na terceira parte da obra, "Diversos", o autor debruça-se sobre a Tourada fora de Portugal. Em seguida descreve-se o património arquitectónico que representam as muitas praças de touros portuguesas.

Enfim, surge o epílogo, os agradecimentos e uma extensíssima bibliografia, que é seguida pelos anexos com as traduções.

 

 


Índice

10     Palavras do autor                                                         

11      Prefácio                                                                        

por D. Diogo de Bragança, VIII Marquês de Marialva

13      Breve apresentação da Tourada nos nossos dias                      

28     Livro I – História                                                           

28         I – O Passado: da mitologia ao século XX                                   

28                  Na mitologia                                            

34                  Antes da fundação de Portugal                                                                                      

44                  Da fundação de Portugal ao fim do século XIV (de Dom A. Henriques a Dom Fernando)

50                  Século XV (de Dom João I a Dom João II)                                                                    

62                  Século XVI (de Dom Manuel I a Dom Filipe II)

74                  Século XVII (de Dom Filipe III a Dom Pedro II)                      

88                  Século XVIII (de Dom Pedro II a Dona Maria I)         

102                          A individualização definitiva da corrida portuguesa, a Tourada     

104                Século XIX (de Dom João VI a Dom Carlos)                 

118                          Alguns cavaleiros de notoriedade   

126                          Alguns nomes importantes da história dos forcados

 

128      II – O Presente: de 1900 (Dom Carlos) aos nossos dias            

130                O Século de Ouro ou o renovar do Toureio                    

132                Alguns relevantes cavaleiros do século XX                

174                Cavaleiros da primeira década do século XXI                

176                Alguns nomes marcantes da história dos Forcados, na primeira metade do século XX  

 

184    Livro II – Os actores                  

 184      III – O Cavaleiro, a virtuosidade do risco                         

188                Sortes do toureio a cavalo                                                       

190                          Sortes de Frente                                                 

196                          Sortes de Gaiola                                       

198                          Outras Sortes e Sortes de Recurso                    

202                          Sortes de Adorno                                                  

204                Alguns cavaleiros que lidaram touros em praça ou em campo (1700 a 1945)      

212                Cavaleiros de alternativa (1859 a 2009                    

 

218      IV – O Forcado, a morte por uma flor                   

218                Origem da pega                                                               

224                Os forcados amadores                              

224                Evolução da arte de pegar                                 

226                Tipos de pegas                                                            

234                Homenagem a alguns forcados mortalmente colhidos, ou que ficaram deficientes    

234                Grupos de Forcados Amadores (1900 a 2009)                                 

238                Alguns forcados amadores que pegaram touros entre 1900 e 2008

256                Forcados no estrangeiro                                                                              

 

260      V – O Peão de Brega, a ajuda omnipresente                               

264                Alguns notáveis peões de brega do passado                            

266                Alguns peões de brega de renome nos últimos cinquenta anos     

 

268      VI – O Touro de Lide, o Senhor dos Campos 

268             Origem e evolução do touro bravo

270             Características mentais e físicas do touro

274              A “Ferra” e a “Tenta” 

280             Ganadarias de pura casta portuguesa, que existiram 

282             Ganadarias portuguesas no século XIX

282             Ganadarias portuguesas no século XX

284             Ganadarias inscritas na Associação Portuguesa de Criadores de Touros de Lide

 286            O Campino 

286          O Embolador               

 

290      VII – O Cavalo, a Nobreza Animal                                 

 290               Origem e evolução do Cavalo                                     

 292               Raças e características dos cavalos de toureio                         

 296               O Ensino do cavalo de toureio                                                 

 300               Mestres Portugueses da Arte Equestre                                     

 

314    Livro III – Generalidades                               

 314      VIII – A Tourada fora de Portugal, ou dar a conhecer a Personalidade Lusitana    

 326      IX – As Praças de Touros em Portugal, um Património Histórico                

 340      X – Epílogo, na Tourada só o homem arrisca a vida                               

 

342    Agradecimentos                                   

344    Bibliografia                                                 

354    O Autor e os seus “hobbies”                                    

355   Anexo I – Traduções

 

 

 

 

"O Cavalo Árabe em Portugal"

Autor - Manuel H. Domingues Heleno

 

 

Edição de prestígio com estojo, 420 páginas e mais de 600 fotografias
(texto em português e inglês)

 

Autor galardoado com a Medalha de Mérito Cultural do Instituto Luso-Árabe para a Cooperação

 

Índice

Parte 1

I - A origem do Cavalo Árabe

II - As características do Cavalo Árabe

III - O Cavalo Árabe na arte

IV - Skowronek, "O Cavalo do Século"

V - O Árabe cavalo polivalente

VI - O Cavalo Árabe no Mundo

VII - O Cavalo Árabe em Portugal

VIII - Epílogo

 

Parte 2

Criadores e Utilizadores Portugueses

 

Algumas opiniões de peritos:

 

"Uma obra à altura da beleza do Cavalo Árabe"

Dr. João Costa Ferreira
Director do Serviço Nacional Coudélico

 

"Um livro que devolve o protagonismo a um grande Cavalo"

D. Luíz Vaz d'Almada
Presidente da Federação Equestre Portuguesa

 

"A homenagem que se fazia esperar à funcionalidade do Cavalo Árabe"

Dr. Filipe Figueiredo (Graciosa)
Director da Escola Portuguesa de Arte Equestre

 

Neste livro, história, arte e documentação conjugam-se numa leitura absorvente"

Francisco Cancella deAbreu
Director da Revista Equitação, Treinador Internacional de Dressage

 

" Obra de qualidade primorosa, tanto pelo seu texto de grande valor histórico, como pelas belíssimas ilustrações"

Luciano Cury
Presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Árabe

 

" ... Esta obra, de leitura fácil e bem ilustrada - o autor contribuiu com cerca de 5.000 diapositivos pessoais para o livro - nasce de décadas de investigação e paixão de Manuel H. Domingues Heleno ..."

Patrícia Cascão
Jornal Expresso 

 

"Um importante instrumento no reforço da cooperação entre Portugal e o Mundo Árabe"

Manuel Augusto Pechirra
Presidente do Instituto Luso-Árabe

 

"Impossível ficar indiferente a um documento tão interessante sobre um dos Puro-Sangue do Mundo criado em Portugal"

Dr. José Veiga Maltez
Presidente da Câmara Municipal da Golegã e Presidente da Feira Nacional do Cavalo

 

"... texto de alto valor informativo e histórico, que me emocionou profundamente. A riqueza de ilustrações impressionou-me pela beleza..."

Maria Helena Vidal
Relações Públicas da ABCCA (Brasil)

 

"... tivemos oportunidade de, extasiados, contemplar o belíssimo livro"

Dr. Fabio Goffi
Director da Associação Brasileira do Cavalo Anglo-árabe

 

" ... felicitation por este maravilhoso libro, construido con un derroche de conocimientos, de buen gusto y amor por el Caballo Arabe. Admirable obra para ejemplo de tantos que se dicem aficionados ..."

Mariangeles Bravo
Criadora (Espanha)

 

" ... le livre qui porte sur un thème aussi riche qu'intéressant pour les Marrocains comme pour les Portugais"

Samir Arrour
Embaixador do Reino de Marrocos

 

"Esta obra de leitura fácil e bem ilustrada nasce de décadas de investigação e paixão de Manuel H. D. Heleno"

Jornal Diário Económico

 

 

 

Stud - Book do Puro Sangue Árabe

De 1893

Estuda todos os antepassados do Cavalo Puro Sangue Árabe, até ao Árabe Original, no deserto

 

 

 

Índice Geral

 

                        Como utilizar este livro...............................................................................................................  10

                        Indice geral.............................................................................................................................    11

                        Introdução.............................................................................................................................     13

                        Prefácio ...............................................................................................................................     14

                        O Puro Sangue árabe em Portugal..........................................................................................     17

   

                        Capítulo I - Abreviaturas (ordem alfabética)

-    Gerais.............................................................................................. 49

-    Dos países e seus Stud Books .........................................................  51

-    Do nome dos criadores ....................................................................  53

                         Capítulo II - Reprodutores: sua descendência PS A

-    Garanhões (ordem alfabética) ...........................................................  57

-    Éguas (ordem alfabética) ................................................................  111

                        Capítulo III - Cavalos PSA importados e sua origem

-    Garanhões (ordem alfabética) ........................................................  191

-    Éguas (ordem alfabética)................................................................. 203

                        Capítulo IV - Cavalos PSA exportados (listagem alfabética) ............................  229

                        Capítulo V - Cavalos PSA mortos (listagem alfabética)...................................... 233

                        Capítulo VI - Criadores de PSA, em Portugal (ordem alfabética)

-    Seus produtos, ferros e siglas........................................................... 239

                        Capítulo VII - Registo numérico de todos os Cavalos PSA

nascidos em Portugal ou importados ..................................................  271

                       Capítulo VIII - Índice alfabético de todos os Cavalos PSA

nascidos em Portugal ou importados ...................................................  465

 

 

Mais de 200 artigos

da imprensa internacional

e mais de 50 capas de revistas 

confirmam o interesse despertado por esta Coudelaria

 

Algumas das muitas capas de revistas
com animais da Coudelaria M. Heleno

 

Alguns artigos publicados na imprensa,
sobre esta coudelaria
 ou escritos pelo seu fundador
(em versão original)

 

EM PORTUGAL

(Os artigos publicados na revista Equitação, podem ser
lidos em  " www.equitacao.com ". Nos artigos transcritos,
por economia de espaço eliminámos as fotografias).

"Equitação", nº 71, de Abril 2008: "Absurdos da Governação"   (ver "Artigo 29 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 62, de Setembro / Outubro 2006: "Les Champions de Demain - Dinard, França"  

"Equitação", nº 60, de  Abril  / Maio 2006: "Antena do Stud Book do Selle Français em Portugal"  

"Equitação", nº 59, de Março / Abril 2006: "As Apostas e as Corridas de Cavalos"  

"Equitação", nº 59, de Março / Abril 2006: "Fundação da Associação Portuguesa do Cavalo Luso-árabe"  

"Equitação", nº 52, de Janeiro / Fevereiro 2005: "Campeonato Nacional de AA, no Brasil"  (ver "Artigo 24 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 50, de Setembro / Outubro 2004: "O Congresso da WAHO em Varsóvia foi Histórico ..."   (ver "Artigo 23 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 49, de Julho / Agosto 2004: "Santiagro 2004"

"Equitação", nº 48, de Maio / Junho 2004: "O Cavalo Árabe em Portugal, um livro em edição de prestígio"   (ver "Artigo 22 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 48, de Maio / Junho 2004: "Sardenha, uma ilha em que o carnaval é uma imensa festa equestre"   (ver "Artigo 22 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 46, de Janeiro / Fevereiro 2004: Êxito do II Curso "Julgar Modelo e Andamentos"  (ver "Artigo 22 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 45, de Novembro / Dezembro 2003:" Brevemente um Regulamento de Julgamentos nos Concursos Oficiais de Modelo e Andamentos "   (ver "Artigo 21 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 45, de Novembro / Dezembro 2003:"Realizaram-se as Segundas Provas Testes para Reprodutores PSA e AA "   (ver "Artigo 21 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 45, de Novembro / Dezembro 2003:" Em 1o e 11 de Janeiro um Curso para Juízes, Criadores e Proprietários(ver "Artigo 21 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 45, de Novembro / Dezembro 2003, " A Associação Portuguesa do Cavalo Árabe " (ver "Artigo 20 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 44, de Setembro / Outubro 2003, " Cadernos Práticos 1 - Escolher um cavalo adulto " (ver "Artigo 19 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 42, de Abril /Maio 2003, Êxito do 1º curso "Julgar em Modelo e Andamentos"(ver "Artigo 18 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 41, de Fevereiro /Março 2003, Entrevista: "O Maior Raide de Sempre, The OMCAMA 1.000 Km; Curso "Como julgar em Concursos de Modelo e Andamentos (ver "Artigo 17 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 40, de Outubro /Novembro 2002, "Criação Cavalar Portuguesa Mostra Qualidade: Jesters Quess, Campeão de Inglaterra, em juniores; Nenufar Din Biarritz, ganha o 3º Campeonato de CCE, em Espanha(ver "Artigo 16 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 40, de Outubro /Novembro 2002, "Uma Data Histórica: Recomeçaram as Provas Testes de Selecção de Reprodutores, na Fonte Boa(ver "Artigo 15 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 40, de Outubro /Novembro 2002, "Cavalo Árabe Turco; Congresso da WAHO em Istambul "(ver "Artigo 14 "  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 38, de Junho /Julho 2002, "Os Concursos de Modelo e Andamentos ou a Selecção dos Bons Reprodutores?" (ver "Artigo 13 "  e seus desenhos ).

"Equitação", nº 38, de Junho /Julho 2002, "Ilha Terceira, Ilha de Beleza, de Cavaleiros e de Cavalos ?" (ver "Artigo 12 " - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 37, de Abril / Maio 2002, "Selle Français, quem és tu ?(ver "Artigo 11 " - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 37, de Abril / Maio 2002, "Boas notícias aos Criadores" (ver "Artigo 10" - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 36, de Fevereiro / Março 2002, "Puro Sangue Árabe, passado e presente; 4ª parte: O Puro Sangue Árabe em Portugal" (ver "Artigo 9" - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 35, de Novembro / Dezembro 2001, "De quem é a culpa ?" - A propósito do 25º Campeonato da Europa -; (ver "Artigo 8" -

"Equitação", nº 35, de Novembro / Dezembro 2001, "O 25º Campeonato da Europa de CCI "  - Pau - França -  (ver Artigo 7 - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 35, de Novembro / Dezembro 2001, "Campeonatos do Mundo de CCI, para cavalos de 6 e 7 anos" (ver Artigo 6 - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 34, de Agosto / Setembro 2001,  "Puro Sangue Árabe, passado e presente; 3ª parte: A criação actual do Puro Sangue Árabe" (ver Artigo 5  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 33, de Junho / Julho 2001,  "Puro Sangue Árabe, passado e presente; 2ª parte: As características do Puro Sangue Árabe" (ver Artigo 4  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 32, de Abril / Maio 2001, "Puro Sangue Árabe, passado e presente; 1ª parte: De onde vem o Puro Sangue Árabe" (ver Artigo 3  - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 31, de Fevereiro  / Março 2001, "A primeira Corrida de Toiros à Portuguesa em França" (ver "Artigo 2" - por economia de espaço eliminámos as fotografias - ).

"Equitação", nº 29, de Outubro / Novembro 2000, "Coudelaria M. Heleno - Haras Biarritz", entrevista de Eduardo de Carvalho, Editor, a Manuel Heleno, que transcrevemos na integra na página "Artigo 1 - por economia de espaço eliminámos as fotografias -.

"Cavalo Magazine", "Coudelaria M. Heleno - Haras Biarritz : uma Coudelaria de cavalos de desporto": "...a quinta é formada por uma série de doces colinas dominadas pela cavalariça do XVII. À sua volta, os prados regados ..."

 

EM FRANÇA

"L' Éperon",  "Haute École ... la Vraie", que nous reproduisons (sans photos), à la page " Lire l' article ".

"Plaisirs Équestres",  "Le Haras Biarritz":    "... Ses représentants participent à toutes les manifestations hippiques ... Son palmarès est enviable ..."

"Cheval Magazine",  "Le Haras Biarritz":     "... Nous avons remarqué depuis quelque temps que le Haras Privé Biarritz se distinguait particulièrement des autres élevages ..."

"L' Information Hippique",  "L'arabe à Biarritz": ...A l'occasion du CHI de Biarritz, un cocktail a rèuni de nombreuses personnalitès au Chateau de Courbois (Haras Biarritz), ainsi que les concurrents ..."

 

NA BELGICA

"Hippo News",  "Le Haras Privé Biarritz":    "... Bref le cheval de selle idéal..."..." j' ai eu le coup de foudre ..."

"Hippo Scopie", "Le Haras Privé Biarritz":    "... Dans chaque número des revues françaises le Haras Biarritz est à l'honneur dans les résultats de concours ... "
"... Quel émerveillement !  La beauté, le squelette robuste, les allures et le type de tous les chevaux sont tels qu'il me serait bien difficile de désigner mes préférés ..." 

 

NA ALEMANHA

Livro "Araber in Europa"," Manuel H. D. Heleno, Haras Biarritz", par Erika Schiele

"Araber Journal - Europa", "Riding Horses for the Highest Demands", " ... What is regarded with suspicion by some breeders is the succes formula of Manuel Heleno, to cross purebred Arabian mares with warmblood stallions ..."

 

NO BRASIL

"Desert News", "Unindo a diplomacia à Arte de criar cavalos": "...os animais mais premiados do velho mundo..."

Deseja uma informação ?   Telefone,  envie um  fax ou um e-mail.  Nós respondemos.
Copyright © 2000 Coudelaria M.Heleno - Haras Biarritz 
Cavalos e éguas à venda

   Previous / Préc.    Next / Suivant

Home Index Artigo 001 Artigo 002 Artigo 003 Artigo 004 Artigo 005 Artigo 006 Artigo 007 Artigo 008 Artigo 009 Artigo 010 Artigo 011 Artigo 012 Artigo 013 Artigo 014 Artigo 015 Artigo 016 Artigo 017 Artigo 018 Artigo 019 Artigo 020 Artigo 021 Artigo 022 Artigo 023 Artigo 024 Artigo 025 Artigo 26 Artigo 27 Artigo 28 Artigo 29