Web-FerroMHnegativo.jpg (5735 octets)      Coudelaria M. Heleno - Haras Biarritz      Web-Piaf MH1.jpg (8969 octets)

  Artigo 021
Home Index

Voltar à página Imprensa            Retour a la page La Presse            Page The Press

 

Notas Soltas

 

Brevemente
um Regulamento de Julgamentos,
nos Concursos Oficiais de Modelo e Andamentos

 

Para uniformizar os julgamentos nas provas de Modelo e Andamentos e assim aumentar o seu interesse, para responder ao pedido de muitos concorrentes, bem como para orientação dos Juízes menos experientes, a Associação Portuguesa do Cavalo Árabe e a Associação Portuguesa do Cavalo Anglo-árabe decidiram por unanimidade apresentar à Associação Portuguesa de Criadores de Raças Selectas, para discussão e aprovação, uma proposta de “Regulamento de Julgamentos, nos Concursos Oficiais de Modelo e Andamentos”, daquela Associação.

Esperando que o referido Regulamento seja rapidamente aprovado, a título informativo aqui indicamos alguns dos muitos preceitos constantes do referido projecto: 

n Um juiz não pode julgar uma classe em que:

- existam animais sua propriedade, total ou parcial

- existam animais por ele criados ou vendidos

- existam animais pertencentes a seus familiares até 2º grau

- existam animais criados ou pertencentes a um particular que o empregue, seja a que título for

- existam animais criados ou pertencentes, no todo ou em parte, a uma qualquer empresa, organização ou associação em que exerça funções

- existam animais por ele treinados ou em que tenha um qualquer interesse material.

n As Folhas de Notação devem obrigatoriamente ser assinadas pelos Juízes e por eles entregues aos organizadores.

n Qualquer concorrente pode solicitar as Folhas de Notação, que obrigatoriamente lhe devem ser entregues pela organização ou Presidente do Concurso.

n No terreno de julgamento os juízes devem situar-se longe do público, com quem evidentemente não devem contactar

n Durante o julgamento nenhum proprietário, criador, treinador ou simples espectador (mesmo se juiz), pode entrar no recinto de julgamento e contactar os juízes, sob pena de imediata desqualificação do animal em questão

n Um juiz deve ter em atenção qualquer tara que o animal julgado apresente, devendo diminuir a nota correspondente em acordo com a importância da referida tara

n Nos Concursos Regionais os juízes devem de preferência estar separados uns dos outros durante o julgamento. Esta condição é obrigatória nos Concursos Nacionais Oficiais e Campeonato de Portugal Oficial, da APCRS.

n Um juiz pode julgar várias raças, secções e classes num mesmo concurso.

n Nenhum Membro da Comissão Organizadora de um Concurso pode exercer as funções de Juiz nesse evento

n Um Juiz pode chamar um veterinário para confirmar a idade de um animal, ou, se for impossível, pode classificar o referido concorrente condicionalmente.

n Existem duas categorias de Juízes: os da Lista A e os da Lista B.

A Lista A é constituída pelos Juízes que já fazem parte da Lista de Juízes da Associação Portuguesa de Criadores de Raças Selectas; na Lista B serão inscritos os Candidatos a Juízes que tiverem acompanhado um Juiz da Lista A e notado os concorrentes em pelo menos 6 concursos diferentes.

Os Juízes da Lista B passarão para a Lista A depois de terem sido chamados a julgar pelo menos em 10 diferentes concursos oficiais.

n Os Juízes da Lista B não podem julgar as provas de Campeonato de Portugal e só podem julgar classes dos Concursos Nacionais se nelas julgar também, pelo menos, um Juiz da Lista A.

 

São estes alguns dos óbvios preceitos constantes do referido projecto de regulamento, que na realidade conta com 36 artigos e um anexo sobre as taras cavalares.

Aguardemos pois a necessária aprovação do Regulamento de Julgamentos nos Concursos Oficiais de Modelo e Andamentos.

 

Manuel Heleno

  

Legendas das Fotografias

 Foto 7 ou 8 – As provas de Modelo e Andamentos são importantes para a selecção das raças (Ohxul Ben Biarritz, PSA, 3 vezes Campeão da Europa).

 Foto 9 – Ohjahalay Ibn Biarritz, PSA.

 

 

Em 31 de Outubro passado realizaram-se

As 2as Provas Testes para Reprodutores PSA e AA

na Coudelaria Nacional

 

Organizadas pela Associação Portuguesa do Cavalo Árabe e pela Associação Portuguesa do Cavalo Anglo-árabe, com a meritória colaboração da Coudelaria Nacional, estas Provas Testes para Reprodutores revestem-se de grande interesse pois contribuem para seleccionar reprodutores testados, o que constitui uma garantia para os utilizadores.

 Nas provas para os animais de 5 ou mais anos, os melhores animais receberam o diploma e o título de “Reprodutor Elite”; nas provas para os 3 e 4 anos o diploma e o título de “Reprodutor Testado”.

 Foram admitidos como “Reprodutores Elite”:

- Jovial I, PSA. Filho de Xeque e de Xira, por Jahcyr Ben Cejuba. Criador Quinta da Foz, proprietário Fernando de Castro Van Zeller P. Palha. Cavaleiro Frederico Mexia de Almeida.

Foram admitidos como “Reprodutores Testados”:

- Sabina LA, PSA, 4 anos. Filha de Avarento e de Melodia, por Ba-Ião. Criador João Nogueira Lopes Aleixo, proprietário Rodrigo Larcher Rosa. Cavaleiro João Salgueiro Lopes Aleixo.

- Sandokan, PSA, 4 anos. Filho de Diniz Met Biarritz e de Za-Ira, por Iranico. Criador Carlos Doutor, proprietário João Pedro Martins. Cavaleiro João Pedro Martins.

- Sócrates LA, PSA, 4 anos. Filho de Avarento e de Maré, por Ba-Ião. Criador e proprietário João Nogueira Lopes Aleixo. Cavaleiro João Salgueiro Lopes Aleixo

 

Uma lista dos “Reprodutores Elite” e dos “Reprodutores Testados”, pode ser pedida pelos interessados por email às respectivas associações: puro-sangue-arabe@sapo.pt,

 As Provas Testes de Selecção de Reprodutores PSA e as Provas Testes de Selecção de Reprodutores Anglo-árabe, serão realizadas todos os anos, na Coudelaria Nacional (Fonte Boa), na última semana de Outubro.

Manuel Heleno

www.coudelaria-mh.com

Legendas das Fotografias

 Foto – Diploma de um dos animais testados

 

Em 10 e 11 de Janeiro 2004, na Coudelaria Nacional

Curso para Juízes, Criadores ou Proprietários (de todas as raças)

 

Depois do enorme êxito do ultimo Curso “Julgar Modelo e Andamentos”, em que muitos não se puderam inscrever por falta de vagas, a Associação Portuguesa do Cavalo Árabe e a Associação Portuguesa do Cavalo Anglo-árabe, em colaboração com a Coudelaria Nacional, decidiu organizar, em 10 e 11 de Janeiro próximo, um novo curso.

 

O seminário, que não é a repetição do curso já realizado, terá lugar na Coudelaria Nacional (Fonte Boa), instalação imediatamente posta à disposição dos organizadores pelo seu Director, Sr. Dr. Mário Barbosa, no seu desejo de colaborar em tudo o que pode contribuir para o progresso da criação cavalar portuguesa. Assim, estarão à disposição dos participantes um anfiteatro, o picadeiro e numerosos cavalos para serem “julgados”.

 

As inscrições estão abertas, sem restrições, a qualquer interessado, seja ele criador, proprietário, juiz, candidato a juiz ou simples amador. Os participantes no precedente Curso terão logicamente prioridade de inscrição.

Os ensinamentos que serão dados tratarão do julgamento de animais de todas as raças e destinam-se a todos aqueles que desejam aumentar os seus conhecimentos.

As principais finalidades do Curso são a de instruir todos aqueles que gostam de cavalos, preparar novos juízes e contribuir para tornar os julgamentos homogéneos, evitando discrepâncias que dependem de critérios indubitavelmente honestos mas por vezes ultrapassados. Efectivamente, se um julgamento desta natureza não tem nem pode ter a precisão de uma operação matemática, pode e deve reger-se por princípios base internacionalmente reconhecidos, que evitam, por exemplo, que um juiz dê um 9 a um animal com 4 sobrecanas enquanto o outro juiz o gratifica com um 18, por achar que aquele defeito não é penalizador em provas de Modelo e Andamentos !

 

Como conferencista foi de novo escolhido o Senhor Alain James, que leccionou um pouco por todo o Mundo. Director das Relações Internacionais dos “Haras Nacionaux Français”, Juiz Internacional, antigo Director de vários “Haras Nationaux”, Presidente da “Commission de Concours Complet en France”, foi o grande obreiro do importante “Mondial Jeunes Chevaux – CCI du Lion d’Angers”, etc.

Muito claro nas suas explicações e extremamente modesto, no seu primeiro seminário dado em Portugal cativou rapidamente a assistência, que lhe manifestou a sua admiração.

 

O curso terá uma duração de 2 dias. De manhã, das 10 às 13 horas, no anfiteatro e com a ajuda de uma projecção de diapositivos ou filmes, será dada a parte teórica. De tarde, das 15 às 18 horas, no picadeiro, terá lugar a parte prática, em que a assistência participará examinando os animais apresentados, dando as suas notas, comparando-as com as sugeridas por Alain James. Ao fim da tarde volta-se ao anfiteatro onde, com a ajuda do filme feito durante o “julgamento”, se esclarecerão as razões das notas.

 

Este curso reveste-se da maior relevância, dadas as consequências que um bom julgamento pode ter na criação cavalar portuguesa.

Com efeito, um concurso de Modelo e Andamentos bem julgado é uma prova muito importante e de grande interesse para orientação dos Criadores na selecção de reprodutores, tendo portanto uma influência considerável na qualidade da criação cavalar nacional.

 

Os participantes receberão um diploma certificando que frequentaram o “ Cours International de Juges de Morphologie” (tal como no primeiro curso).

 

O preço do curso é só de 100 euros. O pedido de impressos para inscrição pode ser feito directamente pelo telefone ou fax 261 961 282, ou por e-mail: puro-sangue-arabe@sapo.pt ou mh@coudelaria-mh.com. Dado que o número de inscrições é limitado, recomenda-se aos interessados a maior urgência em se inscreverem.

 

Como sempre fizemos, se a soma constituindo o saldo final for positiva, organizar-se-ão novos cursos ou convidar-se-ão juízes estrangeiros para julgarem algumas das principais provas nacionais.

 

Manuel Heleno

 Legendas das Fotografias

 Foto 10 – Um bom julgamento tem consequências positivas na criação cavalar e é gratificante para os criadores e proprietários (O Campeão da raça Melody Biarritz, recebendo o seu troféu).

 

Voltar à página Imprensa            Retour a la page La Presse            Page The Press

 

Home Index