Web-FerroMHnegativo.jpg (5735 octets)      Coudelaria M. Heleno - Haras Biarritz      Web-Piaf MH1.jpg (8969 octets)

  Artigo 011
Home Index

Voltar à página Imprensa            Retour a la page La Presse            Page The Press

Notas soltas

  “Selle Français”, quem és tu ?

 

 Tudo começa na Normandia, no século XIX. A guerra entre o Império Francês e a Prússia ainda não começou, mas já de um e de outro lado se fazem os preparativos. As chefias militares pedem cavalos mais adaptados a uma guerra “moderna”. São necessários animais fortes mas mais rápidos do que os existentes, cuja criação privilegiara o bom trote e o poder de tracção. Os criadores ouvem o seu principal cliente, o exercito, e cruzam repetidamente as suas excelentes éguas com o Puro Sangue Inglês. Nasce então o principal antepassado do Sela Francês, o Anglo-normando, com uma muito maior elasticidade e um melhor galope.

A guerra de 1870 leva à queda do Segundo Império e é seguida pela Primeira Guerra Mundial. Com ela acaba toda uma tradição militar equestre. Os exércitos deixam de se afrontar carregando uns sobre os outros a galope largo, e, ao contrário, faz-se uma guerra de trincheiras, de tanques e de bombas. A era do cavalo de guerra terminara.

Mas o Anglo-normando encontra uma saída, aproveitando-se do extraordinário desenvolvimento da equitação desportiva e das sociedades hípicas, ambas fortemente fomentadas pelo então Director do Haras de Saint-Lô. E torna-se o cavalo por excelência para a instrução, ao mesmo tempo que começam a surgir óptimos animais de competição.

Enfim, os criadores depressa compreendem que o cavalo de desporto é fonte de receita assegurada e que é o concurso hípico que mais clientela terá. Orientam então a sua produção essencialmente para aquela disciplina.

Só em 18 de Dezembro de 1958 é que, por decreto do Ministério da Agricultura, é criado o “Stud-book du Cheval de Selle Français”. No seu registo são inscritos todos os “demi-sang” existentes, com excepção do Anglo-árabe.

Em 1987 este Livro é fechado, para, inteligentemente, em 1997 reabrir o seu registo a reprodutores de algumas raças de desporto estrangeiras. É que, por muito boa que seja uma raça, importa não estagnar, evoluindo.

 

Com 8 800 criadores, 14 000 éguas cobertas anualmente, 574 garanhões em actividade e 25 000 animais em competição, o Sela Francês é um cavalo com uma estatura média ideal compreendida entre 1,60 m e 1,75 m, uma massa óssea sólida e um “potente motor”. O corpo é bem proporcionado, o dorso bastante longo e direito, a espádua obliqua. O perímetro do peito ideal oscila entre 1,80 m e 1,90 m, e o dos canhões à volta de 21 cm. A cabeça é larga com olhos afastados, preferindo-se um chanfro direito e orelhas longas. 

Equilibrado, voluntário, vigoroso e dócil, o Sela Francês convém a todas as disciplinas, mas particularmente ao concurso hípico e ao completo, sendo o ensino e a atrelagem as competições para que apresenta menos aptidão.

A influência do Sela Francês como melhorador de outras raças é incontestável e a sua genética alimenta os principais stud-books mundiais. São exemplos:
- Ibrahim (linha Darley Arabian - Eclipse - Saint Simon): Chefe de raça do Stud-book do Sela Francês no século que terminou, gerou 50 garanhões aprovados pelo Estado Francês e outros tantos no estrangeiro. Pai de Almé, Cor de Chasse, etc., e neto do chefe de raça Orange Pill (PS), Ibrahim é o bisavô do Campeão do Mundo de Concurso Hípico, Quito de Baussy;
- Furioso II, ex Vertuoso (linha Godolphin Arabian – Matchen), filho de Furioso (pai de 11 olímpicos) e de Dame de Ranville por Talisman, foi exportado para a Alemanha, onde é o cabeça de lista dos garanhões pais de ganhadores em desportos equestres;
- Uriel (linha Darley Arabian - Eclipse - Irish Birdcatcheur): Pai do maior número de ganhadores desde 1978, em França, Uriel possui o mais alto "índice de performance" existente : 210!
- México (linha Godolphin Arabian - Matchen): Pai dos internacionais Jexico du Parc (6º nos Jogos Olímpicos de Los Angeles), Laeken (cavalo da Equipa de França), Surioso (pai da olímpica Belle de Mars), Brilloso (pai do olímpico Je t'Adore), Qesteur, etc. Os seus descendentes tiveram a maior influência na criação cavalar alemã. México é um neto de Precipitation (PS), e irmão pleno de Furioso II, chefe dos garanhões na Alemanha;
- Nankin (linha Darley Arabian - Eclipse - Irish Birdcatcher): Filho do famoso Puro Sangue Fra Diavolo, este excepcional garanhão é pai de vários cavalos olímpicos, entre os quais Talisman B, montado por François Mathy nos J.O. de Munich, e vencedor do Grande Prémio de Aix la Chapelle com Paul Schockemohle;
-Cor de Chasse (linha Darley Arabian - Eclipse - Saint Simon): filho de Ibrahim dispensa qualquer apresentação, tão grande é a sua fama mundial. É um dos maiores produtores de vencedores em França, particularmente em CSO;
- Cor de la Bryere, ex Cor de la Bruyere (Rantzau x Quenotte por Lurioso): utilizado sobretudo na raça Holstein, mas também na Hanoveriana e na Oldenburg, é regularmente classificado no top do palmarés mundial de pais de ganhadores em CSO;
- Nurzeus, ex Zeus, ex Gordios (Arlequin x Urielle por Matador), enriqueceu consideravelmente os Livros Genealógicos de KWPN, Oldenburg, Hanover e
Westphalia;
- Almé (Ibrahim x Girondine por Ultimate), foi um dos mais notáveis garanhões na Holanda, Bélgica, Luxemburgo e França, sendo considerado um verdadeiro “chefe de raça”, marcou a maioria dos Stud-books europeus;
- Jalisco B, grande vencedor internacional, pré-seleccionado para os J. O. de Los Angeles (pela França) e membro da equipa portuguesa em Séul. Nos Jogos de Atlanta, 4 dos 11 Sela Francês presentes eram seus filhos e em 1994 encabeçou o palmarés de pais de ganhadores em salto de obstáculos (classificação WBFSH).
- E que dizer de Grand Veneur, de Narcos II ou de Major de la Cour ? E de Jus de Pomme ou de Ratina Z (neta d’Almé e Voltaire, filho de Furioso II) ?

 

Eficientes, muitos são os animais Sela Francês ganhadores em Concurso Hípico. Ao acaso, lembramo-nos de:
- I Love You, Campeão do Mundo em Viena e Vice-campeão do Mundo em Goteborg;
- Jappeloup, medalha de ouro individual nos J. O. em Seoul e Campeão da Europa (com Pierre Durand);
- Quito de Baussy, medalha de ouro de Salto de obstáculos nos Campeonatos do mundo de Estokolmo (com 8 anos), Campeão da Europa individual, medalha de bronze nos J.O. de Barcelona (Eric Navet), o seu sémen é actualmente utilizado no mundo inteiro;
- Rochet M, ex Rochet Rouge, medalha de bronze nos J. O. de Atlanta (Alexandra Ledermann);
- Quidam de Revel, 4º em individual nos J. O. de Barcelona (Hervé Godignon);
- Miss Fan, ex Sissi de la Lande, medalha de prata nos Campeonatos do Mundo de la Haye (com Michel Robert), e membro da equipa irlandesa em Atlanta (Eddy Macken);
- Twist du Valon, grande ganhador internacional com Hervé Godignon, e depois com Mc Lane Ward (USA).

 

Embora os responsáveis só muito recentemente se tenham preocupado com a selecção de animais Sela Francês para Concurso Completo, também nesta disciplina ele brilha:
- Twist de Labège, foi vencedor do Campeonato da Europa de Achselschwang, Alemanha (Jean-Loup Bigot);
- Rodosto, 4º individual nos J.O. de Atlanta (Jean Teulère);
- Spartacus III , grande ganhador internacional com Lara Villata (Itália);
- e para recompensar o recente esforço feito pela França em favor desta disciplina, em 2001, a raça Sela Francês foi Campeã do Mundo dos 6 anos (Histoire de Triballe), Campeã do Mundo dos 7 anos (Galant de Sauvagère), Campeã do Mundo por raças e Vice-campeã da Europa por equipas (com Baba au Rhum, neto de Oxylla Ben Biarritz, da Coudelaria portuguesa de M. Heleno).

 

Enfim, produto de uma criação cavalar perfeitamente estruturada desde Napoleão, o Sela Francês é incontestavelmente uma das melhores raças de cavalos de desporto que actualmente existem e certamente uma das que maior influência teve e tem na criação cavalar mundial. Efectivamente, se em alguns stud-books celebres riscarmos todos os animais que têm sangue de origem francesa, eles ficam terrivelmente empobrecidos.

                                                             Manuel Heleno


Legendas das fotografias

Foto 1 – Cabeça do garanhão Faust Biarritz (SF), estacionado em Portugal, descendente de Furioso, Ibrahim, México, Uriel, etc

Foto 2 –  Rochet M, medalha de bronze individual nos J.O. de Atlanta, montado por Alexandra Ledermann

Foto 4 – Quito de Baussy, medalha de ouro individual nos Campeonatos do Mundo de Estocolmo, aos 8 anos, e Campeão da Europa individual, medalha de bronze nos J. O. de Barcelona (Eric Navet)

Foto 5 – O incrível e brincalhão Jappeloup, medalha de ouro individual nos J. O. de Seoul e Campeão da Europa individual (Pierre Durant)

 Foto 6 – Quidam de Revel, 4º nos J. O. de Barcelona (Hervé Godignon)

 Foto 7 – Twist du Valon, grande ganhador internacional em França (Hervé Godignon) e nos USA (Mc Lain Ward)

 Foto 8 – Shubert Biarritz, aos 4 anos, filho de Feby Boy Biarritz e de Koryne Biarritz, uma filha de Faust Biarritz

Foto 9 – Baba au Rhum, Vice-campeão da Europa em 2001, neto de Oxylla Ben Biarritz, da coudelaria portuguesa de M. Heleno

Foto 10 – Twist La Beige, Campeão da Europa em Concurso Completo (Jean-Lou Bigou)

 

Voltar à página Imprensa            Retour a la page La Presse            Page The Press

Home Index